quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Carta ao Príncipe Encantado - Parte IV

Amado Príncipe:

Mais uma pra engrossar o coro de que tu não existes....naaa verdade, eu acho que tu existes, mas não daquela forma única e idealizada por nós. Acho que tu, príncipe, és algo que nossos sapinhos se tornam, ou melhor, que tornamos eles. Uns por bastante tempo, outros por pouco...e uns voltam a ser sapos tão medonhos depois que a gente não acredita como que algum dia os tornamos príncipes. Mas isso faz parte, sempre há um motivo para isso, e uns viram príncipe só com um beijo, um olhar. Outros não adianta, por mais que a gente tente se mantêm em sua significância de sapinho velho de guerra. E sapo mascarado de príncipe não dá mesmo, a gente não se importa que eles sejam somente sapinhos quando devem ser, sem preconceitos. Ou simplesmente lobos maus, como disse a amiga que comentou.

Eu no momento tenho o meu príncipe, conquistou seu posto rapidinho, talvez pela desprentensão mesmo (e por me tratar como princesa). Não sei até quando, nem como será. Só sei que é inevitável retornar ao velho sonho de acreditar em ti, príncipe, como lindo e único e pensar "ah, tomara q tu seja ele!".........



Beijomeliga


..::....::.....::....::.....::....::.....::....::.....::....::.....::....::.....::....::.....::....::.....::..

P.S. aleatório 1: como faz tempo que não posto, quero contar que finalmente acabou a função do tcc e estou muito feliz! :D

P.S. aleatório 2: essa semana vi andando no meu edíficio uma irmã da barata voadora que me atacou aquela vez....sério, o que esses bichos andam comendo? sofreram algum tipo de mutação?

P.S. aleatório 3: sempre sou a quarta a postar, dá pra perceber que meus pensamentos funcionam de forma lenta e contraditória!

14 comentários:

Paula disse...

hahahahaah!!! as baratas andam sofrendo mutação ceeeertoo!

ótimo post, juju!

Julia disse...

Juju,

O Dudu é o teu príncipe!!! Ora bolas!

E é a última a postar pq é a última das fotinhos hehehehe

Dudu disse...

Linda!! Tu é e sempre será minha princesinha, desde o inicio! ;)
E eu não sou sapo, sou um girino.. como tu mesmo dizzz! [/piada interna] dsahiudhsadsa :P

TFG passou.. e contra as baratas tu sabe que pode contar comigo :)

Beijaoo ;)

Anônimo disse...

olha só: andarilho da américa do sul, que só por acaso aportou em porto alegre, tenta estabelecer contato.

a curiosidade não me deixa opção a não ser indagar: a comida japonesa realmente te conquistou?

aqui, na maior e mais cinzenta cidade deste nosso imenso país, as coisas vão indo. devagar e sempre.

seu texto é mto bom. parabéns pelo blog.

como faço - a partir de agora?

passo aqui de novo só para saber se vc me responderá? ando meio inquieto mesmo. talvez "ansioso" seja a palavra mais correta.

um beijo

Julia disse...

Anônimo,

Obrigada pelos parabéns ao blog!
Esse texto que vc comentou é da Ju, os meus são postados como Julia, mas garanto que ela gostou do elogio!

Sim, a comida japonesa me conquistou. E, sim, aguardo contato.

Beijo.

Paula disse...

uuuuhh

Rafa disse...

Coitado do Príncipe... está com as orelhas quentes, sem direito ao contraditório e ampla defesa.
Sacanagem...

E a barata branca é mais foda, dizem que ela mutou e ficou resistente aos venenos. É muita ingenuidade achar que um bicho que sobreviveria uma guerra nuclear morreria tão facilmente com esses inseticidas. Barata branca rulez!

Por fim, prevejo duelos nesse post...

Paula disse...

barata branca??? blééé

E quanto ao príncipe: bom, sei que nenhuma das lulus se oporia a abrir um espaço nesse blog para o direito de resposta do principe.

Príncipe, fique à vontade para mandar a sua carta para o nosso email: sonhosdelulu@gmail.com
Nós iremos publicá-la aqui, como seu legítimo direito de resposta.

Sonhos de Lulu agradece.

Ju disse...

É, acho que é melhor eu trocar meu nome!
e barata branca? nunca vi, nem quero ver e tenho raiva de quem viu! hauhuaha

Rafa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rafa disse...

Nem venham, todo mundo já viu uma barata branca na vida!

E nem deve adiantar puxar o saco do príncipe agora, 4 cartas com críticas acabam com qualquer um... mas se eu fosse ele já estaria tramando uma vingança =)

Paula disse...

eu nunca vi uma barata branca na minha vida. E acho que não sinto falta dessa experiência. hehe

Maria Carolina Gonçalves disse...

Depois de ler minhas amigas Júlia e Denise, tão diferentemente românticas, em seus contos de fadas contemporâneos de príncipe com GPS e princesinhas que publicam seus diários em um blog, eu queria saber é se ainda há o tal “viveram felizes para sempre”. Juro ter lido um texto, já me estrebuchei de tanto procurar nessa internet ingrata, que falava de forma bastante interessante sobre os cada vez mais efêmeros “para sempre.” Quem o escreveu disse: “- Os meus para sempre não estão espalhados por aí”.

Interessante verdade essa...

Cada um tem sua forma de construir seus sonhos. Eu acreditava que pessoas se escolhiam e que esse papo-furado de paixão era mentira, que relacionamentos eram coisas seriamente construídas sobre sólidos alicerces e mantidos com dedicação. Isso existe e chama-se companheirismo. Coisa rara e não menos importante do que os tais sininhos, que sempre alguém insistia em me dizer que tocariam quando eu conhecesse o tal príncipe.

Aquela balela de que, quando tu encontrares a pessoa certa, tu saberás, que sentimentos são irracionais, que por amor se volta atrás, se faz cena digna de um dramalhão mexicano, se jura que nunca mais quer vê-lo e dias depois fica sem ar se alguém fala que o viu na rua e tudo que consegue perguntar, depois de juntar o copo que derrubou de susto, é: “que roupa ele estava usando?”, é tudo verdade, isso acontece sim. Mulheres inteligentes, independentes e decididas resumem-se a princesinhas indefesas em suas torres, em pleno século 21, quando aqueles benditos (ou malditos) sininhos tocam. Um gesto, um único gesto, como pegar a tua mão, é o bastante para mandar pelo ralo décadas de independência e torcer para que ele a abrace. (Jamais você o abraçaria: isso é conto de fadas, lindinha, as coisas têm uma ordem a ser preservada!)

Eu quero é que fique comigo pra sempre! Que me iluda, todas as manhãs, com aquele papinho de bom dia e que me ature ao final do dia, que muitas vezes não será tão bom assim, como ele havia me prometido pela manhã. Porque eu certamente vou aturá-lo e também mentirei, dizendo que aquele dia, já sabido que será infernal, vai ser bom porque eu existo para ouvi-lo na volta.

Como trocar o ceticismo de uma vida acreditando que o amor era eu quem escolhia pelo conto de fadas e a paixão avassaladora?

Será que meu príncipe vai ser direto ou vai ser uma daquelas pessoas complicadas, cheia de entrelinhas, que exige concentração plena a todos os detalhes? Quando eu chegar em casa, e fizer a colagem mental de texto e imagem de todos os acontecimentos, não quero perceber que tudo que aconteceu era bem diferente do que eu havia, de forma arrogante, previsto. Afinal, se esse tal príncipe é o MEU príncipe, eu tenho que saber exatamente o que pensa.

Ainda não decidi se ele será franco ou misterioso. Com certeza, será gentil e alto, se não, não é príncipe: sapos é que são baixinhos, gordinhos e fazem brop de boca aberta. Nem morta! Se for para esperar a vida inteira por alguém que me emocione, que ele pelo menos seja apresentável, abra portas e vinhos e ligue para desejar boa noite!

Futilidade à parte, tenho a sensação de que, por mais racional que se tente ser, um dia o mundo real te surpreende com o mistério, o encantamento e a ilusão do “para sempre”.
Como isso acontece, eu não sei.
Sei apenas que se meu príncipe for um ogro, AZAR o dele, porque eu não vou virar a Fiona...

Moral da história: o importante é saber que tipo de príncipe que tu queres, para não correr o risco de ele passar ao teu lado e tu estares insistindo em beijar o sapo... Porque não há um único conto de fadas que o querido acaba nos braços da bruxa malvada, por isso, amiga, se o teu príncipe não te ama, é porque tu estás na história errada: vire a página!

Danizinha disse...

Muito bom, Maria Carolina....
Às vezes ficamos presas na mesma história insistindo no que não vai dar certo, nos iludindo. A Fiona sonhou tanto com o Príncipe Encantado que acabaram mandando o Shrek pra ela... riririri
Os Príncipes na verdade são idealizações de pessoas perfeitas, que não existem... Mas pessoas normais a partir do amor podem, inusitadamente, se transformar em príncipes encantados, ou em sapos, tudo depende do desenrolar dos acontecimentos.