segunda-feira, 17 de novembro de 2008

O bicho voador

Estava eu, bem bela tentando me render a um sono restaurador de olheiras, com os olhinhos fechados no escuro. Quando eu só esctuo um barulhinho e POFT, cai um bicho na minha cabeça! Eu voei pra fora da cama numa velocidade, acho q minhas cobertas saíram sozinhas, porque eu nem sei como tirei de cima...aí fui acender a luz, com o receio característico de quem tem pavor de insetos voadores, rastejantes, ou qualquer coisa do gênero. Me deparo com uma coisa medonha: uma espécie de barata voadora que tinha, no mínimo, o dobro do tamanho de uma barata normal. Um relance no bicho e foi o suficiente pra covarde aqui sair correndo pra chamar - e acordar- o pai pra matar o monstro, já que eu me tremia toda. Não quis nem ver, só escutava do outro quarto o pai puxando cama pra cá, jogando coisas pra lá, paf, pof. Aí um tempo de silêncio. Depois de um tempão volta ele: "pronto, já pode voltar pra lá". Voltar pra lá? e dormir como? e se ela tiver lá ainda e o pai tiver mentindo, e se tiver outras? Eu não! Peguei minha coberta e travesseiro e fui dormir na sala. E a noite acabou assim, eu covarde dormindo enquanto meu pai olhava tv pra sentir sono denovo e voltar pra cama...que fiasco!

10 comentários:

Paula disse...

ahuahahahah
Barata não dááá!!!

isso me faz lembrar a história da minha irmã acordando com uma barata no nariz!!
AAAAAAAHHHH QUE NOJOOOOOOOOO!!!

paulinha disse...

"POFT" é ótimo!
Assim como o nick "Ju...e o bicho voador", hehehehe.

Julia disse...

Aaaaaahhhh, o verão!

Rafael disse...

Coitada da Ju! Eu não me incomodo com esses insetos menores, mas uma vez entrou um morcego no meu quarto à noite. Não foi fácil tirar o bicho que se instalou no alto do meu armário, atrás dos livros de Direito...


Os bichos de hoje não são mais como os de antigamente. Nem mandam flores, muito menos convidam pra um jantarzinho a dois - Já caem matando em cima das gurias!

Deni! disse...

Tadinha!! E dormir como, com toda aquela adrenalina?? Socoooorro!!
Eu faria igualzinho, mas como vocês devem lembrar, eu não posso contar muito com os machos da minha casa. Eu iria direto dormir no sofá, bem resignada... ahahha!

(pois é, querido Rafa. Educação e sensibilidade são qualidades raras nos dias de hoje... Pra qualquer espécie.)

Anônimo disse...

ahhh!!!!por essas e por outras que eu ODEIO o verão!

guada disse...

...ahhhh! agora entendi teu nick no msn! hehehehehe

pobres insetos que sempre aparecem no lugar errado e na hora errada também!

=P

Dudu disse...

dhsauhdsaihdsa! To vendo o que me espera no futuro então!
Serei o exterminador de insetos? :)
:** meu amor, durmindo aqui tu não tem esse problema, ta?
;)

CADU disse...

Eu não mato inseto de jeito nenhum. Não que eu não ache nojo nem nada, até acho sim, e não gosto dos insetos, mas não mato por uma questão filosófica (ou de loucura mesmo, como preferirem). Fico com pena. E em geral se tu for analisar, são mortes bem terríveis. O cara geralmente eh esmagado, asfixiado (detefon bem sabe disso), pior, tem gente que mata lesma com sal, imaginem, deixar você um dia dentro duma banheira de sal, que lindo que iria ser. Mas tb não discrimino quem o faça. A Paula que sofre com isso, hehehe, pois não faço o trabalho de "namorado que vai lá e mata o inseto". Outro dia lembro que dormimos com uma luz acesa, pois tinha uma abelha dentro do quarto, e ela vai p onde tem luz. Aih deixamos o foco de luz, e não matamos ela.
Bom, de médico e louco, todo mundo tem um pouco, como diz o ditado. Alias, acho que manias daria um ótimo post, pq lógico, que todo mundo tem, e ainda por cima, a galera gosta de ler, e se identificar e acaba contando uma sua.

Newton Jacuniak disse...

nem foi tão fiasco assim...

- não vou xingar dessa vez, pra sair do convencional!
- e sim, to começando a recuperar o tempo de leitura perdido devido ao final de semestre turbulento, que pra mim não foi o último (inveja!)

beijo