domingo, 19 de abril de 2009

Drama Queen

NOTA: Não precisam me dizer: eu sei que escrevo muito mais sobre relacionamento do que que qualquer outra coisa.Acontece que relacionamentos me inspiram, o que vou fazer? Temos lulus que escrevem sobre outras coisas pra balancear o blog!! Tava rolando até assunto de futebol da nossa colega-lulu Paula.


Eu queria escrever sobre hoje. Um dia chuvoso, frio e chato. E, como se não pudesse piorar, é domingo. Tudo bem que tem feriado, mas eu trabalho amanhã igual.

Hoje era pra ser um dia como qualquer outro, no qual eu saio, me divirto e vivo momentos bons. E pra falar a verdade, de um modo geral, ele foi sim. Mas aconteceu algo que deixou ele um pouco triste.E melancólico. E não foi o frio nem a chuva. Algo mínimo, que na vida de algumas pessoas acaba se transformando no centro de tudo.

Eu estava calçando meu tênis. Mas, sem querer, machuquei meu pé. Comooo assim? Vocês se perguntam, mas na verdade isso é apenas um detalhe do que aconteceu depois. O fato é que me machuquei no calcanhar e deu uma sangradinha de nada. Teve aquela dorzinha chata, sabe? Que fica latejando por um tempo.
Gritei se alguém tinha um band aid. Ninguém respondeu. De novo:
-Alguéeem me empresta um band aid?

Silêncio. Fui na sala, estavam todos lá. Me olharam de soslaio, ao mesmo tempo com indiferença e culpa por fingirem não ouvir meus apelos.
Voltei pro quarto. Sem band aid e com um pé sangrando.
Aí, senhoras e senhores, aí eu desabei. Eu chorei o que não chorava em meses, tudo que estava preso, emaranhado nas minhas máscaras de mulher que não se importa mais.
Eu chorava e olhava pra cima. Até que não me aguentei:
-Deus, por favor, faz ele voltar pra mim. Faz ele me amar de novo. Por favor, eu imploro. Ele, que saberia o que fazer numa hora dessas, que beijaria minha testa com carinho e me traria um band aid correndo, que enxugaria as minhas lágrimas, entenderia minha manha, me botaria no colo e me contaria uma história engraçada. Ele que faria eu rir de tudo isso. Que diria que me ama como nunca amou ninguém. Que eu sou a mais linda. Que nunca vai me deixar. Que vamos ter uma casinha com jardim e gatinhos brincando no quintal. Que vamos ter uma filha que vai se chamar Bianca. E que ele quer que a filha tenha o rosto da mãe, e eu vou dizer que só se ela tiver os olhos do pai.
Por favor, eu nunca pedi essas coisas não. Só desta vez.
Meu Deus, eu sinto tanta falta dele. Eu não aguento mais esse joguinho. Faz isso parar, faz voltar tudo de novo, traz ele pra mim como ele era, por favor.Eu preciso tanto dele agora. Eu estou tão frágil, ele saberia o que fazer.

Alguns minutos depois, o choro acabou. Já tinha chorado todas as lágrimas que eu tinha. Calcei o all star com o pé machucado mesmo, vesti o meu melhor sorriso, lavei o rosto, e saí.
Antes, uma paradinha pra se olhar no espelho:
-Ah, essa é a Carol forte que eu conheço!

17 comentários:

Mariana disse...

amigaaaaa, me sinto assim tbm, tu disse tudo! AMEI!
força na piruca hahaha
beijo

Paula disse...

Essa é a Carol que eu conheço. Balança mas não cai. Ou cai, sim. Mas levanta.
Essas coisas, ehehehe
O texto ficou ótimo ;)

Carol disse...

É, isso ai! Ficou bem dramático, eu sei, mas hoje eu to bem dramática me dei o direito de escrever o texto mais dramático possível!

CADU disse...

A Carol é sempre muito dramática. Mas isso não é uma crítica. Ela sabe do que eu to falando!

Julia disse...

Interessante observar que a tal crise de choro aconteceu um dia depois do tal revival, postado no drop 17.

Mulheres... parece que nunca aprendem que revival é roubada.

Rafa disse...

Era o que eu ia comentar, Julia! O pessoal não aprende...

Paula disse...

Ah essa história de aprender é relativa.
ahahahaha
Às vezes a gente até sabe o que está fazendo.
Fazemos de cabeça-dura mesmo.

Rafa disse...

A Paula com uma visão super masculina, objetiva, prática e sem remorsos...

Sua insensível! hahaha

Ju disse...

Eu falei que vinha post depois daquele revival...
não digam q não avisei... :P

Paula disse...

visão masculina por quê?
aaah

Rafa disse...

To brincando, hoje o mundo mudou...

É que tinha aquele mito dos homens serem mais impulsivos e inconseqüentes e as mulheres mais românticas, iludidas e precavidas. Saca?

Rafa disse...

Melhor dizendo, as mulheres não têm mais medo de magoar e se magoarem...

Paula disse...

Ah, discordo, Rafa.
Aliás, discordo diametralmente.

Eu tenho medo de magoar e de me magoar, sim. E acho que não sou só eu. Todas as meninas aqui (mas elas falam por si mesmas).
Mas acontece que é a vida, e a gente tem que vivê-la como acha certo... ou divertido. Ou ambos.

Tenho certeza que a carol curtiu o momento, pois ela tava a fim na hora. Mesmo que depois tenha dado uma deprê. E é assim mesmo.
Sei lá, boa pra frente.

E eu não condeno revivals. Eu mesma pratiquei quando senti mta vontade. E "o importante é que emoções eu vivi".
ahahaha

Anônimo disse...

Também não acho que seja uma visão/atitude masculina. Aliás, pelo contrário. Se assim fosse, o revival também aconteceria, mas sem toda a choradeira depois. O problema do revival é quando uma das pessoas ainda está apaixonada, porque ela vai com esperança (mesmo jurando que não) e depois dá nisso. Mas com a idade, vai aprendendo. Ou deveria, pelo menos.

Carol disse...

Gente,
só uma coisinha!

Não tem necessariamente a ver com o revival, eu acho.

Crise de choro, todo mundo tem, toda hora...

eu, pelo menos, tenho toda hora...

O revival pode até ser um catalizador pra isso, mas não era esse o caso, isso eu garanto.

Carol disse...

E outra coisinha também...

não considerem meus posts por ordem cronológica!
O drops do revival eu coloquei muito tempo depois dele acontecer, e muito mais porque algumas amigas estavam passando por situações parecidas...
Eu me considero grandinha o suficiente pra enfrentar um revival sem drama...aliás, o drama desse post não pode ser misturado com o drama-revival, porque eles decorrerm de situações diferentes, de momentos diferentes...
hmm...não sei se fui muito clara!
hehe

Rafa disse...

Carol, sem ordem cronológica você se torna realmente uma Monalisa, uma Capitu: Indecifrável! Mas o que importa é que seus posts continuem tendo este selo de qualidade:

http://tinyurl.com/cof2l9