quarta-feira, 3 de março de 2010

Boa em quê?!

Durante os intervalos do House, está passando a propaganda de uma série nova do Universal Channel: The good wife - pelo direito de recomeçar.
Eu nunca assisti um episódio sequer, mas, só pelas vinhetas, dá pra deduzir muita coisa: é a história de uma mulher que passa por um escândalo com o marido figurão-público-importante, pois ele envolveu-se com uma prostituta.
Só que ele pede o perdão dela. E ela aceita. E ela fica ajudando ele. Mesmo com a tal mulher-de-vida-fácil mandando fotos pra ela dos dois juntos e tudo mais...
A "good wife" respira fundo, arregaça as mangas e resolve lutar pelo maridinho dela. Tudo pra salvar a família e as aparências.

Hmmm...em que século estamos mesmo?!



17 comentários:

Paula disse...

Mas o objetivo dela é salvar a família e manter as aparências mesmo?

Eu também nunca vi essa série... nem mesmo a propaganda. Mas o título (juntamente com o teu resumo) me transmite outra mensagem. Algo me diz que é sobre EGO.
Depois desenvolvo esse comentário. Agora tô mto sonolenta.
Mas o que eu queria dizer é que acho que a série deve ser, não sobre como manter as aparências, e sim sobre (ou baseada) motivos do perdão sincero da Good Wife.
Certamente muita gente já a está criticando por perdoar o marido "cretino" sem nem ao menos saber dos seus motivos e da sua história.
Traição é foda. Mas pior do que isso é o pré julgamento.

CADU disse...

Bah, #hillaryclintonfeellings

CADU disse...

Essa atriz era a enfermeira do ER que namorava o Dr. Doug (nosso amigo George Clooney)

Paula disse...

Cadu, pq tu nunca comenta o assunto do post?

Carol disse...

É, por que, hein cadu?!
bom, claro que não é SOMENTE sobre aparências...
mas, eu, mesmo nunca tendo visto a série e, portanto, sem argumentos consistentes para sustentar minha opinião, continuo achando apelativo; o nome da série já é.
Ou vocês acham que teria um seriado chamado "the good husband", em que o marido perdoaria sua mulher por tê-lo traído?
Veja bem, não que isso NÃO exista. Só estou dizendo que a TV americana jamais mostraria algo tão liberal, mas, o caso sendo o contrário, DOUTRINANDO suas mulheres para virarem ESPOSAS-SANTAS, como foi há muito tempo, aí eles têm orgulho de mostrar.

CADU disse...

Vou colar aqui a nossa conversa do msn, pq la tu me fizeste (ui, te mete, mas que conjugação verbal, hein!) a mesma pergunta.

MPaula diz:
pq tu nunca comenta o assunto do post?

Cadu - diz:
ta voltando algumas
sei la, hahahahahahahahahahahahaha
acho q sei ate
é q normalmente o assunto
me faz lembrar
outra coisa
ou tipo, o q me chama atenção
eh tal coisa no post
e aih eu vo la e comento

CADU disse...

a, e nesse post eu comentei sobre o assunto.

"Bah, #hillaryclintonfeellings"

Paula disse...

É, Carol, pode ser sim. Não tinha visto por esse lado.
Essa american pie continua desse jeito, é?
Acho que vou ali baixar o Lost e já volto. hehe

Julia disse...

LOST! É mesmo, baixei e esqueci de assistir... não to gostando mto dessa temporada. #CaduFeelings

Deni! disse...

Gentes, eu também tinha essa idéia sobre a série, mas o lance não é bem assim. O marido é mesmo um figurão que foi pego num escândalo com uma moçoila de vida fácil, mas o mote não é a esposa perdoar a traição. É que com esse escândalo, veio à tona uma tonelada de acusações de corrupção, coisa que ela realmente acredita que seja armação. Aí, a dona de casa exemplar vai correr atrás da máquina pra sustentar os filhos - trabalhando num escritório de advocacia, porque quando ela casou, abandonou a profissão, olha que boniiito... Mas enfim. A história tem girado mais em torno das descobertas dela como mulher e como profissional do que da história da traição, propriamente dita. Não que ela tenha perdoado o marido. Ela quer mesmo é descobrir se as acusações de corrupção são falsas. Afinal, é o pai dos filhos dela. O buraco é mais embaixo, e se vocês derem uma chance à famigerada Alicia Florick, talvez entendam o que se passa na cabecinha da pobre. Eu fiz isso, e tenho gostado.

Ju disse...

humm bom esclarecimento Dedê!
Fiquei curiosa agora!

Deni! disse...

Ah, e só pra contar, o seriado é produzido pelo Ridley Scott, mais um motivo pra dar uma chance! hehe

Paula disse...

ahahahaha
Agora sim!
Tudo aqui, antes do comment da Dê, era pura especulação e fuga de assunto. Especialidade da casa, por sinal.

CADU disse...

O Carol, já tá vendo chifre em cabeça de cavalo, já quer denunciar um machismo americano e essas reclamações de sempre. Relax beibe!
#politicamenteincorretofeelings

CADU disse...

O Carol, já tá vendo chifre em cabeça de cavalo, já quer denunciar um machismo americano e essas reclamações de sempre. Relax beibe!
#politicamenteincorretofeelings

CADU disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carol disse...

Cadu, sempre né!é bom colocar uma pimenta e especular de vez em quando, vamos combinar!
Mas, Dê, ainda bem que a senhorita resolveu dar as caras por aqui, ainda mais com essa entrada triunfal e esclarecedora do seriado, porque, como eu havia dito antes, eu nunca assisti a um episódio sequer...
Também fiquei curiosa pra ver!