quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Semaninha do Cão

Domingo, dia 13: seu cão (um husky grande e peludo) consegue invadir seu quarto pela janela, fugindo do barulhos dos fogos de artifício, e quebra sua luminária de cabeceira, que é linda e exclusiva, além de um copo de vidro cheio d’água, que molha todo o chão e o tapete, e pra finalizar, sobre na sua cama com as patinhas embarradas, sujando e enchendo de pelos seu lindo cobertor e seus travesseiros com fronhas até então cheirosas. Ugh. E você só descobre que isso tudo aconteceu quando chega em casa 1 hora depois. Ah... tudo bem, dá pra limpar, não dá?

Segunda, dia 14: Chega uma correspondência. Multa. Toma aí, 4 pontos na sua carteira. E pague, por favor, 85 reais. Ah, você nunca toma multa, não é mesmo?.... Mas...okey... foi justo. Você sabe que sim.

Terça, dia 15: Falta dinheiro na hora de pagar seu almoço. Pede então pra balconista gentilmente aceitar que você volte para pagar daqui a pouco. A mulher não perde a oportunidade de fazer uma cara feia pra você, antes de aceitar sua proposta. Compreensível. Ela está no direito dela. Você é que se acostumou com o cartão de débito e é quando almoça nesses lugares xinfrim que se lembra que espeluncas tipo essa nunca tem maquininha de cartão. Paciência.

Quarta, dia 16 (hoje): Fato 1. Você trabalha direitinho, não deixa nada pendente. E agora está trabalhando há duas horas em cima de tabelas cheias de números que devem ser corrigidos. Um trabalho pesado e que nem é de sua competência, não é mesmo? Mas você aceitou fazer porque é uma pessoa legal. Ou uma banana. Ou ambos. Depois de um certo tempo, seu cérebro não consegue mais ter lucidez para ler os números corretamente. Você então resolve parar 5 minutinhos pra desembaralhar sua cabeça e seus olhos: pausa para tomar uma aguinha e ler o seu email. O problema é que o seu chefe chega perto de você nesse intervalo de 5 minutinhos. Obviamente a cena que ele vê é você na Internet bebendo água fresca e as tabelas lá, esperando em cima da sua mesa. Diante disso, ele diz que aquelas tabelas cheias de números tem certa urgência. aaah...

Quarta, dia 16 (hoje): Fato 2. “batida” de carro. Okey, nem foi batida, foi um encostão. Cacete, logo agora, você pensa, enquanto assiste aquela mulher arrogante descer do carro e anotar a sua placa e o seu telefone, com ar superior, dizendo que vai te encaminhar o orçamento do conserto doarranhãozinho microscópico que você fez na lataria daquele carro de merda. Viu, se você não estivesse fugindo do flanelinha e estivesse prestando mais atenção no trânsito, isso não teria acontecido.


GAAAAHHH!


Tô pensando se espero a semana acabar ou se vou me benzer hoje mesmo.

hm.


7 comentários:

Helena disse...

ahueahuhe acho melhor vc passar a andar de ônibus nas próximas semanas hein
e tomar um passe tb hehe

Paula disse...

ahahaha certo
eu pensei nisso também.
Cartão Tri, ativar!

Julia disse...

Cruzes!!! Liga pro trabalho, diz que tá doente e fica escondida na zona sul até segunda-feira! Djá!

CADU disse...

Estamos ai pro que der e vier.

Carol disse...

bah, o negócio é um banho de sal grosso e arruda!
E, claro, não sair de casa até segunda feira!

Juliana F. disse...

Tem semanas que agente acha que deveria passar dormindo , desmaiada , desaparecida ou qualquer coisa do tipo.
A minha tb foi uma merda e a conclusão disso foi que na sexta tive que ir na delegacia fazer um boletim de ocorrencia e o pior , sei q isso não vai parar por aí.
Para o mundo que quero descer pq o negócio tá feio!

Anônimo disse...

Uma dica. O seguro paga conserto de terceiros sem custo nenhum para ti. Basta ter o papel dos azulzinhos.